Você tem perfil para ser franqueado?

O setor de franquias é um dos que mais crescem nos últimos anos, isso que afirma é a Associação Brasileira de Franchising – ABF, que apontou o crescimento de 48,4% no segundo trimestre de 2021, atingindo um faturamento de R$ 41,1 bilhões.
Um dos setores mais procurados por quem quer ter um negócio próprio, o setor de franquias exige mais do que comprometimento e correr riscos, exige um perfil, mas nem todo mundo tem perfil empreendedor para ser um franqueado. Estar atento a isso no princípio pode evitar dores de cabeça como insatisfação no investimento e consequentemente, prejuízos. Confira alguns pontos que todo candidato a franqueado deve se questionar antes de apostar em uma franquia, seja ela de qual segmento for.

1) Franqueado: é isso mesmo o que eu quero ser?

Estar disposto a estudar, aprender e crescer com o negócio é imprescindível levar em consideração quando falamos de um perfil de franqueado. Um perfil de franqueado é um perfil em constante atualização, pois fazer parte de uma rede exige muita dedicação para o aprendizado e evolução. Por isso pergunte-se: é isso mesmo que eu quero a curto, médio e longo prazo?

2) Tenho perfil de liderança?

Uma característica pessoal que é importante levar em consideração é se ter um perfil de liderança, sendo que para ser um bom gestor, saber tomar decisões assertivas e pontuais são importantes para a evolução do negócio no dia a dia, além de automotivação, capacidade de orientar e motivar pessoas, ser um bom negociador e ouvinte, saber gerenciar conflitos, ser organizado entre outros pontos que você precisa se questionar antes de se tornar um franqueado.

3) Tenho todo capital?

Se questionar quanto ao capital é tão importante quanto desejar aprender e crescer com o negócio. O empreendedor deve ter todo capital necessário para o investimento inicial e isso significa que também precisa levar em consideração demais despesas que possam ocorrer, até que o negócio comece a dar retorno. Existem franquias que o retorno ocorre em 24 meses, assim, ter um caixa e consciência sobre o investimento e retorno é fundamental.

4) Irei ter algum sócio?

O motivo em se perguntar isso antes de se tornar um franqueado é simples: eu e meu sócio teremos responsabilidades bem definidas e escritas? Sim, essa deve ser a resposta. Assim, ter um bom relacionamento com o seu futuro sócio e estabelecer desde o início que ambos terão que estar comprometidos com o negócio e toda demanda de aprendizado e dedicação constantes, são pontos que necessitam ser dialogados desde o princípio da tomada de decisão em se tornar um franqueado.

5) A rotina é algo que eu realmente irei gostar?

O empreendedor precisa levar em consideração algumas demandas referentes ao papel de gestão operacional da franquia. Gostar do produto/serviço como consumidor não é o que define ser ou não apto para gerir um novo negócio, por isso, entender o negócio e as demandas/ rotinas é algo fundamental a ser levado em consideração.

O franqueado deve possuir um perfil mais gestor do que investidor propriamente dito, pois por mais que a franquia tenha uma marca consolidada no mercado e um modelo de negócios que apresenta resultados de curto, médio ou logo prazo, ela é um negócio como outro qualquer, que necessita de administração e comprometimento do franqueado em querer ´fazer acontecer´.
Após os pontos que apresentamos, você acredita ter um perfil de franqueado? Conte para nós o que acredita que é importante, além do que apontamos, para se tornar um franqueado.

Por MedNet

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *